Buscar

São José


São José foi escolhido por Deus para ser o esposo de Maria e assumir a paternidade legal de Jesus, cooperando logo, depois da Anunciação, no grande mistério da Encarnação. Por isso teve um papel central na história da salvação. Acompanhou e sustentou discretamente a vida familiar de Nazaré, participando na educação do filho com todas as alegrias e as tristezas de uma família. José é um modelo de serviço e contemplação junto de Jesus e Maria.


São José é celebrado na liturgia carmelita desde a segunda metade do século XV. Era o santo predilecto de Teresa de Jesus, que não hesitou em afirmar: «De admirar são as grandes graças que Deus me tem concedido por este glorioso Santo; livrou-me de todos os perigos, tanto os do corpo como os da alma.» (V, 6,6). Em toda a família do Carmelo teresiano, andam Jesus e Maria nos nossos corações, fielmente guardados por José.


A importância de José na família de Nazaré fez dele o Padroeiro da Igreja em 1870.

Estamos agora a viver o Ano de São José, declarado pelo Papa Francisco no dia 8 de dezembro de 2020 com a Carta Apostólica Com coração de pai. E a partir da Solenidade de São José deste ano, abre-se a Ano da Família, no aniversário de cinco anos da Exortação Apostólica Amoris Laetitia. No domingo passado, disse o Papa: «No dia19 de março, solenidade de São José, será aberto o Ano da Família Amoris Laetitia: um ano especial para crescer no amor familiar. Convido a um renovado e criativo impulso pastoral para colocar a família no centro das atenções da Igreja e da sociedade. Rezo para que cada família possa sentir em sua própria casa a presença viva da Sagrada Família de Nazaré, para que ela possa preencher nossas pequenas comunidades domésticas com amor sincero e generoso, uma fonte de alegria mesmo em provações e dificuldades».

O Ano da Família é uma iniciativa que pretende chegar a todas as famílias do mundo por meio de várias propostas de caráter espiritual, pastoral e cultural, a serem realizadas nas paróquias, dioceses, universidades e no contexto dos movimentos eclesiais e das associações familiares. A experiência da pandemia pôs em evidência o papel central da família como Igreja doméstica e a importância dos laços comunitários entre as famílias, que fazem da Igreja uma autêntica “família de famílias”.

São José, Guardião do Redentor e Patrono da Igreja, rogai por nós!