Decálogo do Carmelita Secular

1. CARMELITAS SECULARES.
Nós, Carmelitas Seculares, somos membros da Ordem dos Carmelitas Descalços e alimentamo-nos do mesmo carisma que as Irmãs e os Frades Carmelitas, dado à Igreja por Santa Teresa de Jesus e S. João da Cruz. Formamos comunidades alicerçadas na fé que cultivam a amizade, o amor fraterno e as demais virtudes teresianas, onde a humildade é a maior de todas elas. Encontramo-nos periodicamente para a partilha de vida, formação e oração num espírito de alegria e comunhão.


2. LEIGOS.
Somos leigos, casados ou solteiros, jovens ou adultos. Vivemos no mundo da família e do trabalho a nossa condição secular para darmos testemunho do Evangelho segundo a espiritualidade do Carmelo Teresiano. Sentimo-nos em profunda unidade com as Irmãs Carmelitas, dedicadas exclusivamente à contemplação, e com os Frades, dedicados à oração e apostolado. Nós, como seculares, evidenciamos a diversidade na complementaridade de um mesmo carisma num estilo de vida definido pelas nossas Constituições e Estatutos.


3. MODELOS.
Como carmelitas seculares encontramos no Lar de Nazaré um modelo de família que tentamos reproduzir na nossa vida e nas nossas comunidades. Na Virgem Maria um modelo de discípula, esposa e mãe; em S. José, um exemplo de oração silenciosa e trabalho dedicado, e em Jesus a centralidade da nossa fé, na obediência ao Pai e entrega aos homens.


4. IGREJA.
Sentimo-nos, como Santa Teresa de Jesus, filhos da Igreja, vivemos com profunda fé os sacramentos que ela nos oferece, sobretudo a eucaristia celebrada, sempre que possível diariamente, e o sacramento da reconciliação com regularidade. Na eucaristia criamos comunidade e no perdão fortalecemos os laços que nos unem. Aprofundamos o conhecimento próprio sob o olhar confiante na misericórdia do Pai que nos perdoa e chama a ser santos como Ele é santo.


5. COMUNIDADES.
Através das Promessas comprometemo-nos a viver a nossa fé em pequenas comunidades cristãs que se caracterizam ainda pelo cultivo da amizade e confiança, correção fraterna e aceitação das diferenças, afabilidade e delicadeza no trato de uns com os outros, onde nos formamos e amadurecemos. Além de outros encontros a nível local e nacional valorizamos o encontro mensal que é estruturante da nossa vida fraterna. Estendemos este espírito de comunhão fraterna às Irmãs e aos Frades Carmelitas Descalços.


6. PALAVRA DE DEUS.
Como a Regra nos exorta a meditar na Palavra do Senhor, assim nos pomos, como bons discípulos, diariamente à escuta do que Deus nos pede para fazer. Valorizamos a leitura espiritual que os mestres espirituais nos deixaram como fruto da sua leitura meditada e contemplada. O método da lectio divina ajuda-nos a aprofundar quer a Palavra quer a leitura espiritual, de forma a aspirarmos à contemplação pelo cultivo do silêncio interior, constância e disciplina de vida.


7. ORAÇÃO.
A Igreja espera de nós Carmelitas um empenho especial pela oração litúrgica e contemplativa, por isso aspiramos, com realismo e generosidade, ser fiéis às Horas Litúrgicas de Laudes, Vésperas e Completas, bem como a um tempo de oração mental, tendo como referência meia hora diária, mas sem uma rigidez que nos faça perder a santa alegria e caridade para connosco. Valorizamos ainda os atos de devoção à Virgem Maria, que invocamos como Senhora do Carmo.


8. CARISMA.
O Espírito Santo suscitou na Igreja o nosso carisma a que Santa Teresa de Jesus e S. João da Cruz deram corpo. O conhecimento da vida e escritos dos nossos fundadores permite-nos beber nesta fonte de espiritualidade e traduzi-la para a nossa realidade familiar e laical. Ambos os doutores da Igreja nos ajudam a contemplar o mistério trinitário de Deus e a participar dele já no tempo.


9. FORMAÇÃO.
Num mundo em mudança que nos interpela constantemente reconhecemos o pilar importante de uma formação inicial e permanente de qualidade que dinamize a nossa vida cristã, aprofunde os compromissos assentes no sacramento do Batismo, a vida em comunidade, a oração e a missão, de forma a darmos o nosso humilde contributo para a transformação das realidades onde estamos inseridos.


10. MISSÃO.
Do nosso carisma e espiritualidade brota uma missão e um compromisso eclesial que nos impele a transmitir o que recebemos a todos os âmbitos da vida familiar e social, concretamente no testemunho da vocação matrimonial e laical, na educação dos filhos, no local de trabalho e nas comunidades cristãs e paroquiais, privilegiando sobretudo a pastoral da oração e outras prioridades pastorais da nossa Província.

© 2019 - Orgulhosamente criado para OCDS. Webmaster Pedro Tavares

  • transferir
  • Black YouTube Icon
  • facebook-square